O COLUNISTA DIZ...

William Rodrigues

Advogado e presidente nacional da Juventude Socialista.

Cure seu ódio. Do meu amor, cuido eu!

A orientação sexual e a identidade de gênero, definitivamente, não são, nem podem ser, tratadas como doença. Repudiamos essa narrativa atrasada e carregada de ódio.

O livre exercício da profissão não pode servir de escudo para o pré-conceito, o ódio e o retrocesso.

A narrativa e os símbolos são fundamentais no combate e na superação do pré-conceito, das desigualdades e dos consensos fabricados. Dessa forma, não se pode aceitar que o debate sobre sexualidade volte a ser tratado como doença, seja ela física, emocional ou psicológica.

Enfrentar a ‘LGBTfobia’ passa, fundamentalmente, por combater o capitalismo, emancipar o povo e estabelecer um socialismo democrático e plural.

O judiciário, que num passado recente foi vanguardista ao garantir direitos e garantias fundamentais à comunidade LGBT, comete um errático retrocesso.

A Juventude Socialista repudia a “cura gay”, a ‘LGBTfobia’ e o retrocesso institucional patrocinado por um magistrado, além de convocar toda sua base social a somar forças nos protestos, atos e articulações de combate e resistência.

Galeria de fotos

COMENTÁRIOS