24 NOV 17

Fabiana Karine: “A parada LGBTI, em Copacabana, lacrou. O fundamentalismo religioso e o preconceito não prevalecerão”

Evento reuniu mais de 800 mil pessoas na orla e superou o boicote da Prefeitura

*Por Bruno Ribeiro

Brasília, 24/11/2017 – A presidente do PDT Diversidade no Rio de Janeiro, Fabiana Karine, considerou que o sucesso da 22ᵃ Parada do Orgulho LGBTI fluminense foi mais uma demonstração de força dos militantes contra o avanço das atitudes reacionárias e preconceituosas. Com mais de 800 mil pessoas na praia de Copacabana, na Zona Sul da capital,o evento do último domingo (19) ocorreu sem apoio da Prefeitura.

Na orla, seis trios elétricos percorreram toda a Avenida Atlântica desde o início da manhã e foram acompanhados por lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersex que, ao lado de familiares e simpatizantes, demonstraram sua indignação através de  palavras de ordem, cartazes e performances bem-humoradas.

Para superar as limitações criadas pela gestão do prefeito Marcelo Crivella, o grupo Arco-Íris de Cidadania LGBTIs, organizador do encontro,  desenvolveu ações de captação junto à iniciativa privada. “Foi a parada da resistência. O que faltou em recursos financeiros, sobrou  em energia e animação por parte dos milhares de participantes. É uma resposta direta à omissão de parte do poder público, ao fundamentalismo religioso, ao preconceito e à violência”, afirmou Fabiana Karine, ao informar que o movimento pedetista promoverá no início de dezembro seu congresso estadual.

Ao valorizar a intensa atuação do PDT, a presidente ratificou a importância da luta para estruturar políticas públicas efetivas  que garantam a cidadania e dignidade desta população. “O partido reitera seu compromisso histórico e pioneiro em defesa dos direitos humanos LGBTIs”, comentou, ao lembrar do alarmante índice de violência no país: “A homofobia gera um assassinato a cada 25 horas, sendo mais de 270 casos registrados somente  em 2017”.

Bruno Ribeiro

Secretário Nacional de Comunicação da FLB-AP.

COMENTÁRIOS