30 NOV 17

Para Manoel Dias, organização partidária e formação política permitem a transformação revolucionária

Projeção ocorreu, em Belo Horizonte, durante Oficina de Núcleos de Base do PDT de Minas Gerais

*Por Bruno Ribeiro

Brasília, 30/11/2017 – “Com a organização partidária e formação política, vamos idealizar o futuro do PDT a partir dos nossos quadros e, assim, transformá-los em revolucionários”, projetou ontem (29) o secretário-geral nacional do PDT e presidente da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP) ao abrir a Oficina de Núcleos de Base de Minas Gerais. A atividade, que ocorreu na sede estadual da sigla, em Belo Horizonte, e foi transmitida pelo Facebook, buscou ampliar a formação de multiplicadores em todas as regiões mineiras.

Durante palestra, Dias ratificou que, a partir do ano que vem, não ocorrerão mais convenções sem o cumprimento das metas dos núcleos de base. “E falo de células de verdade, pois vamos monitorar pelo registro e ações ao longo do ano”, alertou, ao valorizar a parceria com a direção estadual, que é liderada pelo presidente e deputado federal, Mário Heringer.

O pedetista indicou que, a partir da ativação de novas ferramentas, a Fundação fornecerá informações para estimular debates e mobilizações. “Com isso, vamos alcançar todos os estados e ampliar a presença das nossas bandeiras. A elite está aí para manter o povo alienado. Só pela educação que iremos emancipá-los”, disse.

Ao reforçar o perfil educacional da instituição, Dias revelou que sua equipe está estruturando, baseada no livro “O Povo Brasileiro”, de Darcy Ribeiro, um curso virtual, via Universidade Aberta Leonel Brizola, para completar a formação dos membros dos núcleos. “O momento é do PDT e vocês são os agentes que permitirão o sucesso do projeto de desenvolvimento nacional liderado pelo Ciro Gomes”, encerrou.

Para a secretária-geral do PDT de Minas, Sírley Soalheiro, as direções municipais abraçaram o projeto e os resultados já podem ser constatados não só na capital, mas também região metropolitana e interior. “Ao lado do Mário e de toda a direção, acompanho com muita satisfação a dedicação dos pedetistas mineiros nesse projeto, com destaque para Sete Lagoas, Belo Horizonte, Contagem, Betim, Caeté e Jordânia”, pontuou.

Mulheres de luta

No encerramento das atividades, a Ação da Mulheres Trabalhista (AMT) local promoveu um ato contra o feminicídio e pela valorização feminina na sociedade. Na oportunidade, as lideranças do movimento apresentaram a campanha denominada ‘Laço branco: homens pelo fim da violência contra mulher’, que é um ação anual promovida há 26 anos, bem como apresentaram um manifesto para ampliação da oferta de cursos de qualificação para o público que representa a maior fatia da população brasileira.

“A campanha é iniciada no dia 25 de novembro, Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, e encerrada em 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, mas a luta aqui é constante. Já avançamos muito em Minas e pelo Brasil, mas ainda falta um longo caminho para garantir o espaço e respeito que todos nós merecemos. ”, explicou Mônica Messias, presidente da AMT estadual.

Bruno Ribeiro

Secretário Nacional de Comunicação da FLB-AP.

COMENTÁRIOS