27 JAN 19

Juventude Socialista mobiliza militância para recuperar CIEP da Maré, no Rio

O mutirão homenageou Leonel Brizola, idealizador do projeto com Darcy Ribeiro

*Por Fabio Pequeno

A véspera do aniversário de Leonel Brizola, que ocorreu na última segunda-feira (21), foi dia de mutirão de limpeza na Vila dos Pinheiros, no Complexo da Maré. Organizada pela direção do Centro Integrado de Educação Pública (CIEP) Ministro Gustavo Capanema, a ação contou a ajuda voluntária de seu corpo docente, do Observatório dos CIEPs, da Juventude Socialista (JS-PDT), das Meninas da Afrografitteiras e dos moradores daquela comunidade.

“O mutirão foi um sucesso. É muito gratificante, para nós, observar o empenho e engajamento da direção e dos professores desta Escola. Uma verdadeira demonstração de amor ao CIEP e à comunidade”, disse Vitor Sales, membro do observatório dos CIEPs.

As Meninas da AfroGraffiteiras fizeram o que manda o talento para a arte: foram responsáveis pela pintura e grafite dos muros: deram uma nova cara ao entorno da escola.

O evento contagiou os moradores, pela alegria dos participantes. Algumas pessoas que passavam e viram a movimentação na escola, prontamente se integraram ao mutirão, como explica Rui Benedicto. 

“Ficamos emocionados ao ver a mobilização da molecada que estuda na comunidade fazendo a pintura – como o pequeno Saimon –, que tocada pela mobilização em prol da escola não hesitou em fazer também a diferença”, disse.

“Limpamos, pintamos, capinamos, tiramos azulejos quebrados das paredes, trocamos assentos dos vasos sanitários, trocamos fechaduras; e muito mais! Tudo com a ajuda desta equipe incrível da direção, dos professores, além da comunidade”, completa.

Já as cozinheiras da escola, Vânia e Tainá, foram responsáveis pelas refeições que alimentaram todos os voluntários.

Realidade 

Segundo o Observatório do CIEPs, a tarefa mais difícil, a princípio, foi a articulação dentro da comunidade, mas a ajuda da Zezé (Maria Jose Silva), moradora do Conjunto Bento Ribeiro Dantas, foi decisiva para o projeto acontecer. 

Para Sales, “já que não somos moradores, contamos com a ajuda da Zezé. Sua atuação foi decisiva. O CIEP necessitava da reconstrução de parte de seu muro, que já tinha sido quebrado por vândalos no período de férias, e a diretoria não tinha como arcar com o orçamento”.

“Ela fez algumas articulações e conseguiu os materiais para reconstruir o muro! E mais: chamou um pedreiro da comunidade, que foi quem consertou o problema. Zezé, por isto, somos muito gratos!”, acrescentou.

Luís Moreira, presidente da Juventude Socialista do PDT, aponta que, mesmo com todo apoio da comunidade demonstrada neste mutirão, a Prefeitura não pode se omitir, como vem fazendo nos últimos anos.

“Acho ótimo este tipo de ação. É uma vitória da comunidade, mas não podemos isentar o prefeito Marcelo Crivella, que abandonou a educação em toda a Cidade. A escola precisa que seus professores sejam valorizados, precisa de investimento na infraestrutura”, comentou, ao citar a falta de ar condicionado nas salas.

 

Galeria de fotos

Bruno Ribeiro

Secretário Nacional de Comunicação da FLB-AP.

COMENTÁRIOS